/ 23.abr.2017

CANDIDÍASE: Como a alimentação pode combater o problema?

Que mulher nunca teve candidíase? A doença é um dos problemas femininos mais comuns e que, infelizmente, cada uma de nós terá ao menos uma vez na vida.

A Candida Albicans é o principal fungo causador de infecção vaginal, que quando associado à baixa imunidade e calor causa infecção.

Provoca geralmente coceira nas partes íntimas, acompanhadas de ardor e corrimento esbranquiçado. Desconforto e incomodo na certa!

Mas o que muita gente não sabe é que outros sintomas não tão específicos podem estar relacionados a um aumento na proliferação de Candida pertinho dali, no seu intestino, como falta de energia, baixa imunidade, alta produção de gases intestinais, alternância na consistência das fezes, acne no adulto, fungos nas unhas e coceiras de pele.

Esses sintomas aparecem quando o fungo (que habita normalmente nossa flora intestinal) se prolifera em alta quantidade, atacando nossos tecidos e comprometendo principalmente nossa imunidade e energia corporal.

Não se desespere se você identificou-se com os sintomas, pois a desordem normalmente se manifesta quando estamos com a alimentação e os hábitos de vida desregrados, dormindo pouco, estressando-se muito e comendo alimentos que comprometem a saúde do nosso intestino.

Para ficar longe da candidíase algumas mudanças na alimentação são necessárias, muita gente não sabe, mas a má nutrição desequilibra a flora intestinal e favorece o aparecimento da inimiga, tanto causando infecções vaginais como oportunistas, podendo inclusive tornar o problema frequente, as chamadas “cândidas de repetição”.

Sabendo que o que você come pode influenciar muito nessa doença, nada mais justo que cuidar de si e tirar do cardápio o que pode aumentar a proliferação dos fungos.

Conheça os Tratamentos Caseiros para evitar os quadros repetidos de infecção e o aumento de cândida no seu organismo:

1 – Fique longe dos doces:

Não tem jeito, para ficar longe da candidíase é preciso restringir os doces. Fungos e bactérias patogênicas alimentam-se de açúcar, além de alterar o ph intestinal e vaginal favorecendo a proliferação de fungos.

Quanto mais proliferação de fungos você tiver no organismo mais vontade por doces vai sentir, pois os “espertinhos” liberam substâncias durante a digestão para garantir a sobrevivência deles. Portanto,pra quem apresenta o quadro de repetição da doença precisa ficar longe de açúcar, farinhas refinadas, mel, melado, refrigerantes, balas, doces em geral e industrializados adoçados.

2 – Nem fruta esta liberada

As frutas, se consumidas em excesso, podem ser prejudiciais por conterem uma grande quantidade de frutose, que eleva a
glicemia e pode piorar o problema.

Os sucos (sendo naturais ou não) contém grande quantidade de frutose e devem ser evitados, assim como caldo de cana e xarope de milho, presentes em muitos produtos industrializados.

Frutas secas e oleaginosas também devem ser evitadas, o modo de armazenamento da maioria delas favorece a proliferação de fungos. Isso não quer dizer que você deve riscar frutas do cardápio, muito pelo contrário, elas serão importantes para fornecer vitaminas e minerais adequados para melhora do sistema imune.

A regra aqui é: Prefira as frutas frescas e inteiras! Consuma cerca de 3 a 5 porções ao dia para garantir a ingestão adequada de nutrientes, e preferencialmente distribuídas ao longo do dia.

3- Fique longe dos fermentados

Alimentos e bebidas que são fermentadas pela ação de fungos, como o fermento biológico, estimulam o crescimento fúngico e desequilibram os microrganismos que vivem naturalmente em nosso intestino.

Portanto durante os episódios de cândida você deve evitar pães e massas, vinhos, vinagres, cervejas, queijo gorgonzola, produtos embutidos e todos os tipos de cogumelos.

4 – Ingira alimentos antifúngicos

Alguns alimentos possuem ação antifúngica e podem contribuir para a diminuição desses microrganismos no seu corpo, como o alho, orégano, alecrim, tomilho e sementes de abóbora (use e abuse nas preparações do seu dia a dia).

Outros grandes aliados são os óleos extra virgens, particularmente o óleo de coco (beba puro ou inclua em suas preparações) e o óleo de orégano (encontra em farmácia de manipulação para tomar puro).

Canela é outra especiaria que aparece com frequência nos artigos científicos com ação antifúngica significativa. Você pode experimentar fazer chá de Canela. Para cada xic de água fervida, utilize um pau de canela. Após a fervura, coa e beba. Faça 2x ao dia.

Você precisará fazer uso diário desses alimentos para garantir a ação desejada, portanto abuse dos temperos acima, consuma as sementes de abóbora no lanche da manhã e inclua até duas colheres dos óleos citados nas saladas.

Lembre-se que seu sistema imunológico também precisa estar reforçado e cuidados com o intestino serão essenciais, portanto procure um nutricionista que possa lhe ajudar a cuidar desse órgão.

O profissional também poderá lhe prescrever probióticos e fitoterápicos específicos que diminuem a proliferação de fungos e melhoram esse sistema. Tratar o problema com medicação frequente pode acabar com o sintoma no momento, mas não trata a causa do problema, podendo ainda prejudicar ainda mais a saúde do seu intestino e seu sistema imunológico.

A terapia conjunta com alimentação pode ser a mudança necessária que seu corpo precisa para acabar com o sofrimento.  Não deixe a candidíase estragar o seu humor e saúde, melhore suas escolhas e pare hoje de alimentar essa inimiga!

 

Se quiser entender melhor e pegar mais dicas sobre tratamentos caseiros para se livrar da cândida de vez, assista à este vídeo do meu Canal no Youtube!

 

COMENTE NO BLOG
LEIA MAIS